domingo, 29 de julho de 2012

Maçãs assadas em molho de especiarias


Bom dia, bom dia gente linda *-*!!!

Hoje é o grande dia... 

Ha 90 anos nascia, aquele que 52 anos mais tarde se viria a tornar meu avô.

Uma vida cheia de historias para contar, umas boas, outras menos boas, tempos dificeis, tempos mais façeis... Casou aos 24 anos com aquela que foi a sua companheira de vida durante 62 anos, tiveram 3 filhos, 1 menino, 2 meninas, 5 netos, 2 rapazes, 3 meninas, 5 bisnetos, 4 rapazes e 1 menina... (Ainda estao 3 netos sem filhos, 2 deles nem casados ainda sao), o Bisneto mais velho ja vai fazer 18 anos... isto porque eu e a minha prima mais velha fomos umas apressadas a casar, ambas casamos com 20 anos, a minha filha se tivesse vivido, hoje tb ja teria 15 anos.




Sempre bem disposto, zeloso com os seus, orgulhoso de uma vida que levou de cabeça erguida, criou os 3 filhos, a trabalhar ao dia fora, no campo, na sementeira e apanha das batatas, cuidando de outros quintais e quintas, ao mesmo tempo que tinha o seu "chao" (é o nome que se da por aqui aos grandes terrenos que se cultivam, quintal é mais pequeno), onde tinha as batatas, milho, uvas, cenouras, feijao verde, couves... tudo o que se precisava naquela epoca para viver, das uvas saia o seu vinho, ainda me lembro quando era pequena, de irmos para as vindimas , depois trazerem-se as grandes cestas com cachos e despejarem-se para dentro do tanque, enfiarem-se lá dentro e esmagarem as uvas com os pés, falta de higiene pensam vcs, nao sei que vos diga, talvez tempos mais felizes que os de hoje, pessoas mais sinceras, verdadeiras, tempos dificeis, mas ao mesmo tempo creio que mais façeis, o consumismo nao era tao exagerado, as tecnologias nao eram cada vez mais apelativas...
Os meus avós nao eram pessoas ricas, nada disso, tinham a sua casinha, mas era sempre uma casa onde nao faltava nada, havia sempre um bolo acabado de fazer, uns biscoitos na latinha, o café acabado de acentar... Aiiiiiiiiiii, lembro-me tao bem, lá em casa dos meus avós havia uma lareira, onde tinham uma grande panela de ferro, onde se fazia a sopa, e outra onde se coziam as batatas e os restos de couves, cascas e sei la o que mais para as galinhas (eu ia á panela buscar batatas para comer... morri??? naoooo, hoje iriamos presos pela ASAE), um pouco mais ao lado uma grelha de pé alto continha uma cafeteira grande sempre com agua a ferver onde se fazia o café (o café era de cevada moida, que se colocava dentro da agua a ferver mexia-se e depois tinhamos que esperar que acentasse a borra para o poder beber), por mais que eu experimente hoje, nada tem o sabor daquela epoca, daqueles tempos.




Mais tarde passaram a ter uma vida mais confortavel, abriu aqui a primeira fabrica (de varias existentes, hoje, nenhuma sobreviveu á historia) faziam nela telha que era primeiro distribuida pelo país e mais tarde chegou mesmo a ser exportada para todo o mundo, uma fabrica grande, que deu emprego a uma serie de trabalhadores, hoje está fechada, mas foi o primeiro emprego do meu avô fora do campo, pensam que mesmo assim abandonou os dias fora?? Nao, la trabalhavam por turnos, das 8-16, das 16-24 e das 24-8h, entao ele aproveitava entre os turnos para ir para o campo ainda ganhar mais dinheiro...  Aos finais de semana e sempre que lhe era possivel, iam em excursoes pelo pais, ou entao para casa da minha madrinha em Lisboa.
Sobreviveram á fome, sem nunca a ter tido, sobreviveram a um regime ditaturial, viram a libertaçao de um pais, vieram os tempos aureos de Portugal, e mais uma vez ainda teve tempo de assistir á crise, mas desta vez, chego mesmo a pensar que haverá quem va passar fome, porque os campos outrora cultivados hoje estao cheios de silvas e matos ciclicamente limpos pela "foice vermelha" (fogo), va-se lá perguntar aos jovens de hoje, o que é uma enchada, uma foice, desculpem se vou ser ironica, como nascem as batatas, devem pensar que sao produzidas tb elas tecnologicamente em grandes edificios fabris. Se sou contra a tecnologia?? Nao, nao sou, mas acho que o exagero nao cai bem, minhas amigas, gozem comigo á vontade, critiquem se quiserem, chamem-me atrasada... mas pensam que em minha casa ja existem LCD'S, ou TV'S panoramicas??? nao, nao existem mesmo, as minhas televisoes todas têm tantos anos como eu de casada, ainda funcionam, para que ia deita-las fora?? 

Bom, ontem acendi o meu fogao de lenha para cozer o bolo do meu vô, e aproveitei para assar tb estas maças, que hoje bem fresquinhas vao saber maravilhosamente.

Bora lá comigo fazer umas maças em molho de especiarias que ficam simplesmente maravilhosas:


*Maças a gosto
*Nozes
*amendoas
*Uvas passa
*Pinhao
*Rum
*Mel
*nós moscada
*cravos da india
*Paus de canela
*estrelas de anis

Numa tigela coloca-se os frutos secos, as especiarias e rega-se com rum (convem que os frutos secos fiquem tapados) e um pouco de mel, mexe-se bem esta mistura e  deixa-se ficar por mais ou menos 1 hora.

Corta-se as maças em metades e tiram-se os caroços, dispoem-se num pirex e regam-se com o molho de especiarias, levam-se ao forno ate estarem assadas, tendo o cuidado de nao as deixar secar!!

Servem-se bem fresquinhas


Uma sugestao bem simples, mas que fica simplesmente maravilhosa, sem contar com o cheirinho que temos na cozinha quando elas estao a assar!!

Beijocas


13 comentários:

anapaulaml disse...

Olá Margarida,

Que belas maçãs assadas, até consigo sentir o cheirinho.

Devem ter desaparecido num instante.

beijinhos

Belocas disse...

Umas maçãs maravilhosas!
E, uma história de vida ainda mais maravilhosa.
Um grande beijinho para si, e para o seu avô com o desejo de muita saúde e muito amor.

Cozinha de Mulher disse...

Bom dia minha amiga.. que homenagem linda ao seu avozinho...
Quantas coisas vividas em??
Meu Deus quanto já viu!! Quanto já fez!! Quanto viveu!
Imagino a alegria hoje em?
Estou louca pra ver as fotos..

Ai queria fazer essa receita, mas não tenho alguns desses ingredientes.. nossa!! Tá com uma carinha boa demais..

Beijokas minha amiga e um dia mais que especial..
Sheila

marijose disse...

Ohhhh, que delicia, me encantan las manzanas asadas, no te impotaria mandarme una para el postre?, un beso amiga y feliz domingo

Rosinha Benvenga e Teresinha Putrini Bortolotto disse...

oi Margarida,parabéns ao seu avó,idade linda a dele,se o meu estivesse vivo teria 96 anos,que saudades sinto dele,viva grudada nele para que conta-se suas historias.
essas maças estão divinas bjs

luci disse...

Que post lindo Margarida é uma lição de vida,adorei a receita e vou fazer ,imagino o sabor que fica feito no fogào de lenha .
Bom domingo beijos

Duxa disse...

Olá Margarida, mais um post delicioso de se ver e ouvir;)
Beijinhos, continuação de bom Domingo.

são33 disse...

PARABÉNS PARA O TEU AVÔ, EU SÓ CONHECI O MEU AVÔ MATERNO POIS QUANDO VIM DE ANGOLA OS OUTROS JÁ TINHAM MORRIDO.
GOSTO MUITO DE MAÇAS ASSADAS E ASSIM PARECEM-ME BEM APETITOSAS.
BJS

Mãos de prata disse...

Querida Margarida: fiquei "presa" ao teu texto tão ternurento,sobre a tua família.És um "doce" de pessoa. Também adorei as maçãs ( já sabia que nos irias deliciar com receitinhas maravilhosas no teu novo forno).
Bjs e bom domingo
Márcia

Guloso e Saudável disse...

Oi Margarida,
Mais um delicioso texto a acompanhar esta deliciosa receita de maçãs, eu costumo fazer mas nunca utilizei esta variedade de especiarias, vou experimentar.
Bom domingo, beijo,
Vânia

Mayara disse...

Margarida, lendo o seu post, tenho de concordar plenamente. Não sou daqui e nem lembro dessa epoca que contas. Meu marido é que sempre me conta como viviam antigamente. Tudo era plantado. Tinha muita mão de obra, e com a chegada das máquinas, chegou o desemprego. Hoje estamos nessa crise toda, que não vejo a linha do fim chegar. Enfim, vamos vivendo apertados e tentando todos os dias fazer um pouco para o dia de amanhã. Que Deus tenha pena de nós. Meu sogro dizia que antigamente não tinha máquinas de roupa, nem de lavar loiça. E que as mulheres de hoje têem muitas regalias. E lá tem a sua verdade. Marido diz que os jovens de hoje nem sabe plantar um pé de alface, e que quando era jovem já plantava de tudo. Hoje ele cuida das nossas plantinhas, pq eu mesma não entendo nada.

Enfim... Deixando essa parte. Estou anciosa para ver o bolo que você fez para seu avô.

Beijos e bom restinho de domingo...

Josy disse...

Margarida minha amiga, concordo com voce em muitos aspectos, de fato os alimentos de antigamente eram mais gostosos, crescer no campo, ver as plantações crescerem junto com voce,criar galinhas, patos, cabras, tudo tão natural, tão como deveria ser, e tão importante para seus pequenos que assistem a tudo isso. A tecnologia é importante também, mas nada como sentir o cheiro da terra, pisar nela, sentir o sabor fresco e natural de um legume, uma fruta ou mesmo a carne saudável de um frango por exemplo. Acho que vc é uma mulher sortuda por poder ter tudo isso, tantas pessoas com tantos aparelhos eletronicos de última geração e comem tão mal. Como vc disse e tem razão, muitos jovens nem imaginam como e de onde vem tantos alimentos. Linda a historia do seu vô, lutou, e criou os filhos com seu trabalho árduo e com certeza nunca lhes faltou nada. Adorei suas maçãs, e imagino o sabor e aroma que ficaram, eu me lambuzaria com uma dessa. Ficaram lindas. Bjocas minha amiga. Boa semana

Andréa disse...

QUERIDA MARGARIDA,
DEU PRA SENTIR O SABOR DESTA RECEITA AQUI.....QUE DELÍCIA!
ESTA RECEITA É CHIQUE DEMAIS, ARRASOU!
ADOREI O SEU TEXTO, A HISTÓRIA DO SEU AVÓ, ACHO QUE AS PESSOAS DE
ANTIGAMENTE VIVIAM BEM MAIS DO QUE HOJE, AS COMIDAS ERAM TOTALMENTE
NATURAIS, TUDO DO PRÓPRIO QUINTAL.
EU FUI MAIS APRESSADA DO QUE VC E A SUA PRIMA ME CASEI COM 18 ANOS, E
O MEU RAPAZ JÁ TEM 19 ANOS, RSRS.
O QUE IMPORTA AMIGA É QUE VC TEM DOIS PRÍNCIPES, CHEIO DE VIDA E
SAÚDE, VC É UMA SUPER MÃE E FAZ MUITAS DELÍCIAS QUE DÃO ÁGUA NA BOCA!
BJS ♥