quarta-feira, 25 de julho de 2012

Pao de mistura recheado/BC Café Entre Amigos/Coisas que me fazem feliz


Bom dia, bom dia gente linda!! Hoje parece que o tempo está meio "farrusco", mas pode ser que com o avançar do dia as coisas melhorem!!!

Ja na semana passada participei na BC do Blog "Cafe  Entre Amigos" da querida Patricia, e hoje o tema escolhido é: "coisas que me fazem feliz", entao cá esta a minha participaçao, dizendo que é uma honra muito grande a Patricia se ter cruzado em minha vida, pois os post's dela e o blog sao sinceramente extraordinarios, é mesmo como estarmos num café entre aqueles amigos que convivem connosco no dia a dia, ela conseguiu trazer para o mundo virtual essa sensaçao!!!


O que me faz feliz??
Poderia dizer, que... o simples facto de viver, de poder acordar todos os dias para a vida me faz muito feliz.. Mas tem muito mais:

 Minha infancia, rodeada de coisas boas, de felicidade imensa com pessoas que me amavam e que eu amava (e amo claro), correr,nas ruas sem medo dos carros, sem medo de ser apanhada e levada sabe Deus para onde, subir ás arvores, andar de bicicleta livremente, como se isso fosse conhecer o mundo, brincar de esconde-esconde com meus amiguinhos, festejar cada aniversario juntando eles em minha casa, todos os dias era uma descoberta da vida, a inocencia (hoje perdida) que colocavamos em tudo, nossa, viajar com minha prima (viajar de carro claro, nessa altura vir de Lisboa aqui para a Sta terrinha era quase o equivalente a uma viagem para o Brasil, tinha alturas que demoravamos 6h) e nao nos calarmos um minutinho ( a nao ser quando adormeciamos) sempre a cantar, nao percebiamos quando reclamavam connosco, mas hoje eu compreendo, juro que compreendo perfeitamente.


 Minha "vozita", sei, ja falei na passada, mas hoje falo nao das saudades, mas sim do previlegio que foi te-la em minha vida 35 anos, ja se foi, partiu, nao passa de uma estrela no ceu, nao passa de uma lembrança, de uma memoria, mas eu nao trocava nada nem um minuto sequer de tudo o que eu vivi com ela por dinheiro, por fama por... nada deste mundo, para mim o importante foi que ela um dia esteve em minha vida, foi os ensinamentos que ela me deixou, as vezes que rimos, as vezes que chorei em seu regaço, a pessoa importante que ela foi em mim, isso me faz feliz... porque partir??? Partir todos nós um dia partimos! Agora a felicidade que eu tive ao seu lado, essa ficou para sempre, vai perdurar pelos tempos fora , forte, unida e sem ter idade, para alem da vida!


 Minha adolescencia - Eita fase danada da minha vida, em que tudo é uma tempestade num copo de agua, em que parece que a vida nao faz sentido, em que queremos ser adultos e ainda nao deixamos de ser crianças, fase em que amamos, amamos muito, nossa toda a hora estamos amando, mas tb fase de grandes odios, e hoje quando olho para tras sinto que fui feliz, muito feliz nao criei vicios, todos esses problemas muitas vezes existentes na adolescencia, eu consegui passar ao lado deles... meus namoricos dessa epoca, namoricos tao inocentes, em que dar a mao e trocar um beijinho, daqueles de biquinho de passarinho ja era uma conquista... e os bailes??? Nossa, como eu amava ir em bailes e dançar, dançar a noite toda, e feliz porque foi nessa epoca que eu conheci o meu marido!


 Outono/inverno - nao, nao é a moda nao...nem sou muito dada a essas coisas, minha moda sao os trapos com que eu me sinto bem... Estaçoes do ano, amo de paixao essas duas, me fazem feliz por demais, uma pelas suas cores, o amarelo, amarelo torrado, castanho, as folhas caindo, o vento que começa a soprar mais frio, as castanhas (nao gosto de castanhas) mas o cheiro delas assando, o cheiro das lareiras se acendendo lentamente, o inverno pela sua imponencia pelo seu sopro gelado, pelos primeiros flocos de neve, pela grandeza da serra da estrela bem aqui do lado pintada de branco, a neve branca e leve, branca e fria, o Natal, reuniao da familia, noites aconchegadas junto da lareira vendo tv, tardes de domingo encolhida em meu sofá ouvindo a chuva e o vento lá fora e eu ali, tapada com um cobertor, de lareira acesa, bebendo um chazinho bem quentinho lendo um bom livro, escrevendo meus romances.


Final de meu curso, uma etapa importante em minha vida, nossa, as proprias saudades desse tempo sao felizes, as noites perdidas a estudar, os litros de café bebidos, os primeiros sinais da responsabilidade, e de que forma, casada e cursando ainda, as festas academicas, as queimas das fitas, as bebedeiras felizmente nunca fui de beber muito, mas bastava uma geladinha (cerveja) e eu ficava logo a rir, nossa, como eu contava piadas e anedotas quando bebia uma cerveja, junto de mim nao havia tristeza, as idas á discoteca, ou a um bar mais calminho onde podiamos conversar calmamente, os primeiros sinais da vida adulta que estavam presentes, aquilo que nos esperava... a ansiedade de chegar lá... e olha agora, quem dera voltar atras eheheheheh, mas terminei meu curso, nao exerço, mas terminei essa etapa que me propus um dia fazer e de tudo fica a saudade, mas uma saudade que me deixa feliz.




Meu casamento, os preparativos, a escolha do vestido, do bolo, os convites, a lista dos convidados, o dia... Eita dia comprido que parece que se vive um conto de fadas, claro que como em todo o casamento tem arrufos, tem coisas más, mas creio que ate ao momento eu tenho conseguido lutar contra essas coisas más e temos encontrado a felicidade, altos e baixos,... mas eu venho de uma familia onde os casamentos perduram anos e anos, meus avós (maternos) estiveram casados 62 anos, meus pais ja vao nos 40, eu ja vou nos 18... olha aí... nossa!!! A vinda dos meus filhos, ehh felicidade danada, quando eu deixei de ter esperança, veio a vida e me mostrou o quao felizes podemos ser, ve-los brincar, ensina-los, educa-los... Ama-los isso sim o mais importante, porque por mais irrequietos que eles sejam, por mais tristes que por vezes nos deixem os meus filhos sao o sentido da minha vida, a minha luta da qual um desisti e felizmente a vida me mostrou que desistir nao é opçao.


Sei, vao-me chamar maluca, mas faz-me feliz uma tempestade, a grandiosidade da natureza, o seu lado mais selvagem que o homem ainda nao conseguiu controlar (nao falo de tufoes, furacoes) ver a beleza do raio que ilumina o ceu, ouvir o imponente ribombar dos trovoes, as chuva a bater forte na vidraça, o vento assobiando, as arvores se inclinando ao seu sabor,  mar revevolto, tudo o que o homem ainda nao conseguiu dominar, a natureza é sabia, e nos ensina tantos valores!!!

Passear á beira-mar com os pes descalços e sentir o frio das ondas a beijar o quente dos meus pés, correr á beira mar a brincar com os meus filhos e com a minha cadela, ve-la a querer comer as ondas eheheheh... Á noite olhar o ceu e descobrir as varias constelaçoes, tentar imaginar o que ha lá em cima, olhar as estrelas, os cometas... A lua... misteriosa, branca projetada pela luz do sol, gosto de a ver aparecer lentamente por traz das montanhas grande, gorda ocupando o seu pedaço de céu como se fosse um foco que nos ilumina as curvas da vida


Gosto de escrever, em cada romance encenado por mim (estao fechados a 7 chaves) gosto de sentir as personagens, gosto de encarnar nelas, viver os seus sentimentos, os seus perigos, os seus amores, os seus odios... em todas sempre tem um pouco para nao dizer muito de mim, quando escrevo o mundo desaparece, me empolgo, nao dou sequer pelas horas passarem.

Gosto do silencio, gosto de perceber os sons que me rodeiam, gosto de poder ouvir os meus pensamentos, gosto de imaginar que tenho uma casa na lua e tudo o que me envolve é silencio e assim meus textos fluem.

Gosto de musica, tem tanta musica que eu associo a bons momentos da minha vida , e depois, tem a musica da minha vida, essa aí...





As escolhas que temos de fazer na vida... 


Gosto de viajar, conhecer novas culturas, e como tenho um blog de culinaria, gosto de conhecer e provar novos sabores.

Sinto-me feliz ao ver as andorinhas chegaram, ouvir o despertar da natureza na Primavera, a terra a encher-se de cor, imagino como seria bom ter asas e poder voar no infinito azul do céu.

Faz-me feliz fazer os outros felizes, faz-me feliz saber que fiz a escolha certa dos meus amigos, pessoas coerentes, verdadeiras, nem que sejam virtuais (sim pq ate neste mundo nós conhecemos pessoas que nos desiludem e que temos de fazer um sorriso amarelo como se estivesse tudo bem e elas fossem o maximo) por isso fiz minhas escolhas, sinto-me feliz por ter o direito de escolher, e sinto-me muito feliz por sentir que tem pessoas que gostam de mim, que sentem de igual forma o carinho e o retribuem de formas tao simples e tao amigas!


Sinto-me feliz quando acendo meu fogao de lenha e o cheirinho dos cozinhados (que nao tem nada a ver com o de gas o eletrico) se espalha pela casa. Faz-me feliz o meu jardim de aromaticas, o meu quintal de frutos e legumes poder apanhar coisas frescas e que nós vimos crescer e esperamos o momento certo para as colher. Gosto de fazer poesia, sinto uma enorme felicidade ao poder conjugar palavras e rimas, poemas e poetas que marcam sempre de alguma forma, e eu que vivo num pais de grandes poetas, o maior de todos Luis Vaz de Camoes!


Tanto que ainda teria para dizer, tanto que me faz feliz... mas ... mandem-me parar... ainda aí estao??? Hello??? Pois eu logo vi... Adormeceram ou foram embora!!!!

Sinto-me FELIZ POR SER FELIZ E POR ACEITAR COM FELICIDADE TUDO O QUE A VIDA ME PODE DAR.

E como blog de culinaria, tem visto aí para cima as fotos de um pao... pois é ontem foi dia de cozer paozinho em casa, mas pao mesmo, daquele sovado, batido, com as maos cheias de massa, aquele que sentimos a textura nascer em nossas maos ... hummmmm ... que maravilha, cozido em forno de lenha... nossa bom demais, um fiz em forma de trança e recheei com queijo e fiambre, outro fiz em forma de bola e recheei com peitinhos de frango temperados com aromaticas...

As quantidades sao a olhometro, mas eu vou tentar dar-vos mais ou menos as quantidades!

Bora lá comigo deitar o lume ao forno de lenha e meter as maos na massa, verao como vao sentir-se ainda mais felizes:


* 1 litro de agua tepida
* 1,5 kg de farinha de trigo
* 300 gr de farinha weissbrot (lidl)
*300 gr de farinha ciabatta (lidl)
*100 gr de farinha de soja
*300 gr de farinha de milho amarelo
*1 pitada de sal
*1 pacote de fermipan (ou 30 gr de fermento bilogico fresco)

Numa bacia colocamos as farinhas todas e o fermento, envolvemos bem, aos poucos vamos adicionando a agua, entre cada adiçao sovamos bem a massa ate que ela se descole das nossas maos, adicionamos agua até termos uma massa homogenea e facilmente moldavel, nao pode ficar muito mole. Levamos para lugar aconchegado e deixamos levedar ate quase triplicar de volume.

Enquanto isso acendemos o forno e deixamos aquecer bem, no meu caso ainda temperei uns bifinhos de frango cortados em tirinhas muito finas com 1 ramos de cheiro verde3 dentres de alho, 1 pitada de sal (se poderem usem flor de sal, ou sal marinho grosso eu sei que é muito mais caro, mas a nossa saude tb agradece), 2 folhas de louro e 1 fio de azeite, deixei a marinar até o pao estar levedo. 

Quando isso aconteceu tirei bocados de massa, na trança recheei um bocado com fiambre, outro com queijo, e outro com queijo e fiambre e depois juntei os 3 e fiz uma trança.

O de frango tendi uma broa normal, depois estiquei a massa como de fosse uma pizza e deitei o recheio dentro e fui fechando ate ficar uma bola.

Leva-se ao forno bem quente (temos de ir vigiando para ficarem com uma cor bonita (eu no forno de lenha, os primeiros minutos fecho-o mas coloco sempre lá dentro um fervedor com agua, depois deixo acabar de cozer com a porta do forno mais ou menos fechada dependendo de como está o pao).

Está cozido quando ao virarmos o lar da broa (a parte de baixo) e batermos com as pontas dos dedos ouvimos um som oco, claro que nas recheadas fazemos o teste do palito.

Esta quantidade de farinhas que eu vos dei, deu-me para fazer a trança com 3kg, a bola de frango com 2,5 kg e mais 2 broas com 1,5kg cada uma!!

Aqui em casa mal sai do forno um é comido e o restante é partido em fatias e congelado e sempre que queremos vamos tirando, temos sempre pao mole e caseiro em casa!!!


Ufaaaaaaa desculpem o meu testamento de hoje... mas... para quem me conhece sabe que escrever é algo que me faz muitoooooooo feliz!!!

Beijocas

35 comentários:

Guloso e Saudável disse...

Oi amiga Margarida,
Adorei o texto, em muitas partes reconheci-me, ma tropelias da infância, na liberdade e no prazer de dançar, amei conhecê-la melhor.
Lamento não ter na nossa casa atual forno a lenha, nem a essa boa qualidade de farinhas, mas também faço pão e congelo, ótimas receitas, parabéns pelo post.
Beijo,
Vânia

Felismina disse...

Amiga, gostei e tal como tu também gosto de trovões! Quanto ao pãozinho deve ser uma delicia!

Bjs.

O Cantinho da Sophia disse...

Adorei! Que pão maravilhoso.
Beijocas

marijose disse...

QUE RICO DEBE ESTAR CON ESA MEZCLA DE HARINAS, BESOS

luci disse...

Como é bom lembrar de momentos felizes e você escreve muito bem amiga,e que delícia de pão já deu fome beijos

Ana Claudia disse...

Amiga, eu me deleito com os seus posts, adoro!!
Viajo junto com suas histórias!!Concordo com você que cozinhar no fogão à lenha é tudo de bom, faz algumas semanas que não acendo o meu, dá uma saudade!!
Esse pão está delicioso, comeria um pedaço agora mesmo...
Beijocas
Aninha

Andréa disse...

QUERIDA MARGARIDA,
EU TBM BRINQUEI MUITO QUANDO EU ERA CRIANÇA, E NA MINHA ADOLESCÊNCIA APROVEITEI BASTANTE TBM, AMEI LER O QUE VC ESCREVEU, VC É UMA PESSOA ILUMINADA.
ACENDER O FOGÃO À LENHA É MUITO BOM A COMIDA TEM OUTRO SABOR.
AQUI NO BRASIL TEMOS A CARNE SECA E VCS TEM AS ALHEIRAS QUE TENHO VONTADE DE EXPERIMENTAR, DEVE SER UMA DELÍCIA, PARECE MUITO COM A NOSSA LINGUIÇA CASEIRA.
OS SEUS PÃES FICARAM LINDOS E TEM GOSTINHO DE QUERO MAIS!
BJS ♥

Cozinha de Mulher disse...

Minha amiga Margarida.. O que dizer depois disso tudo?
Deixa eu pensar cá comigo..
"ADORO estar aqui com você"
É bom demais ler seus posts.. escreve com um amor tão grande que transborda pelo computador..
Eu me repito todos os dias sendo aqui pelo blog, seja por email (minha amiga.. me desculpe, não tive tempo de lhe escrever.. correria srsr) Mas eu sou sua fã..
Fã dessa mulher linda que tem paixão pela vida.. pelos filhos.. pelos patudos...
Amor por escrever.. amor por suas plantas.. amor por quem te rodeia..
Por isso és feliz.. Porque sabe achar a felicidade nas pequenas coisas.. nas lembranças..
Você é mais que querida viu?
E eu posso te garantir.. sou feliz em saber que tenho aí.. mesmo distante uma amiga linda como você..
Beijos
Sheila

Patricia Galis disse...

É duro prestar atenção no que escreveu vendo esse pão rs
Adoro o silencio tbm assim podemos ouvir coisas que no dia a dia nos fogem, caminha na beira da praia é tudo de bom....lindo e emocionante seu post adorei.

Rosa Branca disse...

Linda postagem, muito emoção transbordando nesse post!!!! Bjos, fica com Deus

Simplesmente Martha disse...

Sou apaixonada por massas esses paes estao lindos o recheio humm maravilha! beijnhos

*Escritora de Artes* disse...

Que belo post, quanta coisa boa que te faz e faz feliz!

Bjos

Cris disse...

Antes de mais ... eu ando práqui toda lamechas ... e tu publicas uma coisa destas ... Identifico-me tanto com o que escreveste... tanto Margarida ... Até no cantar no carro ( eu era e é com a minha irmã) , a minha avó que tenho o previlégio de ainda ter, adormecia a mexer nos sinais que ela tem nos pescoço e acreditas que o meu filho me faz o mesmo ? curioso não é? ... A minha avó ... :)) Amo com todo o meu coração ...
A Adolescência aiiiii que coisas me fizeste lembrar... :)) Obrigada! Sabe bem lermos estas coisas e escrevermos sobre elas...principalmente quando achamos que estamos toda trocada e que as coisas não batem certo ... Somos tão felizes e não nos lembramos de que basta tão pouco ... :)
Para terminar e de certeza que para me provocar , pões um pãosinho ... assim desses que só apetece tirar um pedaço e comer com muita satisfação com uma generosa caneca de Tofina ... :) herdei da minha avó este gosto por Tofina ... Só por causa disso e vou ter de ir fazer pão quando chegar a casa :P eheheheh

Beijinho grande e bem docinho amiga :) e mais uma vez obrigada pela partilha!

ps.: não ando desaparecida ... estou aqui sempre a espreitar ;)

Duxa disse...

Hello!!!Ainda aqui estou e não adormeci, adorei ouvir-te, gostas de coisas simples, tal como eu, não preciso de muita coisa para ser feliz, apenas das coisas certas:))
Belo pãozinho amiga, aliás como já nos habituaste:)
Desculpa se ando mais ausente dos comentários, não faço por mal, é pura falta de tempo, vou
comentando aqui e acolá, e passo quase sempre silenciosamente.
Beijocas grandes.

Érica disse...

Um ótimo texto, e o pão está me parecendo delicioso.
bjs

Gabriela Palombo disse...

Momentos de saudade que fazem bem não é? Quanta coisa boa que viveu junto de pessoas maravilhosa isso não tem preço apesar de saudade mas é alegria gostei demais.
Esse pão ai é bom demais rs
Tbm sinto falta do meu avô.

Natércia disse...

Olá Margarida!
Amei a tua escrita é sempre um prazer para mim ler o que tu escreves com grande sentimento e muita alegria obrigada por isso...quanto ao teu pão esse é de comer e chorar por mais e assim cozido a lenha tem qualquer coisa de muito bom pois também me faz lembrar a minha infância...um beijinho muito grande para ti e toda a família...

Claudiana (25/11/2010) disse...

Bom dia, tudo bem?
Entrei para conhecer seu cantinho. Gostei muito de tudo que vi. Parabéns o blog está lindo. Já estou seguindo. Depois passa lá no meu cantinho também, será um prazer, ótima semana pra vc, bjs
Claudiana
http://encantosempontocruz-barbie.blogspot.com

Jorge disse...

Não lembro se já postei hoje aqui mas enfim postagem emocionante, quem sabe um dia passeio por Portugal com meu amor, ps: meu avô me faz uma falta tremenda.

Maria Eduarda disse...

Ameiiiii vc colocou coisas lindas que me fazem feliz tbm escreve bem demais.

Canela Castela disse...

Oláaa, que bom te encontrar no blog! Obrigada pela visita.
Vim aqui conferir seu blog. Uma delícia cheio de coisas gostosas amiga.
Este pão realmente está divino.
E vc tem fogão a lenha? Ahhhh amo. É meu sonho ter um , mesmo sem saber mexe nele. Minha tia tinha um e lembro bem deste cheiro de lenha queimando na época de minha infancia...
Espero que volte mais vezes
Beijos grandes
Canela
Ü

Patrizia Dias disse...

Uma receita maravilhosa ja copiei.
Seu post é emocionante, muito bem escrito e adorável, parabéns.

Waldir disse...

Tbm admiro demais a força da natureza já vi algumas tempestades lindas rs, seu post é maravilhoso.

anapaulaml disse...

Olá Margarida,

Não adormeci, ainda aqui estou e li tudinho, fizeste-me voltar à minha infância, tempos bons que não voltam mais, mas ficam guardados na nossa memória para sempre.

O teu pão está lindo e muito bom de certeza e um dia ainda perca a cabeça e coloco um forno a lenha no quintal, porque gostava tanto de fazer pãozinho gostoso em forno a lenha... buuuaaaaaaaaaa!

Pronto já sequei as lágrimas. Por enquanto resta-me olhar para pães lindos em forno a lenha, ou comprá-los na padaria (sim porque tenho a sorte de ter uma padaria com pão a lenha pertinho de casa)

beijinhos

Mãos de prata disse...

Olá Margarida: fiquei "presa" à leitura da tua postagem e não me posso esquecer de comentar esse pãozinho. Que bom deve ser ( adoro forno de lenha,dá outro sabor,não é?).
Bj
Márcia

Fofura de Cupcake & Cia disse...

Nossa, que delícia de pão.. deu água na boca.. Devia estar muuuuuito bom ! :)
E a gente percebe que pequenas coisas nos fazem feliz ^^
Adorei o post *-*
Beijinhos ;*

Mamãezinha disse...

Oi Margarida! Coisas importantes de serem lembradas. Infância, avós, adolescência, Casamento... Gostei! Beijos! Renata.

são33 disse...

UMA DELICIA DE PÃO, HÁ MUITO QUE NÃO FAÇO...
BJS

Josy disse...

Ora ora minha amiga e dá para dormir com seus relatos? Adoro quando escreves, vc tem um potencial grande de escritora, em vez de achar muito, queria ler mais, tão gostoso ler voce, saber das suas alegrias e tristezas,sonhos e conquistas, fui como tu na adolescencia, amava dançar, o decorrer do relato, o casamento, os seus pequeninos, nossa vida é cheia de altos e baixos, lutas, coragem e vc tão forte e corajosa, com tanto amor no coração e tanto para dizer ainda. Adorei seu texto minha amiga.Lindo de viver. Adorei o pão, como tudo o que faz, mas seu texto hoje ganhou disparado. Heheh. Bjocas minha querida e feliz amiga portuleira

Mayara disse...

Margarida, você tem uma animação para fazer pão. Eu nunca tive coragem de fazer. O seu filcou lindo e deve estar gostoso. Beijos

Christian V. Louis disse...

Encontrei uma escritora de romances aqui! Também sou escritor, tenho apenas um livro publicado ainda, é de mistério e suspense. Mas escrevo de tudo, ainda tenho muito o que publicar.
Gostei de ler as coisas que fazem te sentir feliz. Sei como é esta relação com os avós. Meu avô também deixou-me muitas saudades, sabemos que todos havemos de partir um dia, contudo, poderíamos partir todos juntos, concorda? Seria menos traumatizante aos que ficam.
Muitas das coisas que a deixam feliz são coisas simples da vida, como tenho lido em diversos posts relacionados a esta Blogagem da Patrícia.
Estarei seguindo.

http://escritoslisergicos.blogspot.com.br

Cris Coelho disse...

A magia das palavras está nas mãos do escritor. Parabéns por nos transportar à cenas maravilhosas, foi emocionante. Bjs

Anne Lieri disse...

Margarida,quantas coisas nos fazem felizes,não é mesmo!Adorei os seus momentos e essa deliciosa receita!bjs,

Cris Henriques disse...

Margarida,

só para que saibas a tua postagem está muito bela. Ninguém adormeceu, mas antes sonhamos com as coisas bonitas que aqui escreveste.

Parabéns.

Noite feliz.

Um beijo,

Cris Henriques

http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

Lílian Almeida disse...

que lindeza, recordar é viver, e quem que dorme com tão lindas palavras ,rss?

Beijoca !
Tenha um lindo dia !
http://casascoisaseoutros.blogspot.com.br/