segunda-feira, 26 de março de 2012

Bolo Humido de chocolate e avelãs

Bom dia minha gente!!!
Antes de mais quero desejar um feliz dia do chocolate a todas/os, e claro a minha receita de hoje nao podia ter outra coisa senao chocolate!!! :D

A historia do chocolate remonta a 1500 anos AC, sendo a civilizaçao Olmeca a aproveitar o fruto do cacaueiro. Este povo habitava as terras baixas do Golfo do Mexico, e apenas o usava como bebida adicionada de condimentos e era apenas ingerida pelos sacerdotes  nos seus rituais religiosos.

De tão valorizadas que eram, as sementes de cacau viraram moeda corrente, e eram usadas como meio de troca. Historicamente, foi Cristóvão Colombo quem descobriu o cacau para a Europa, aquando da sua quarta viagem ao Novo Mundo, por volta de 1502. Teria levado favas de cacau para o rei Fernando II, sementes estas que passaram quase desapercebidas no meio de todas as outras riquezas que trouxe. 




Outras historias se lhe apresentam adjacentes bem como o seu uso em outras culturas, senao vejamos: 

Mayas:
 
A cultura cacaueira Os botânicos consideram que a presença do cacaueiro na América do Sul data de 4000 anos a.c.. Recentemente, investigadores detectaram vestígios de cacau nas cerâmicas que provêm de túmulos situados sobre um sítio arqueológico Maya no norte de Belize, na América Central, que remontam a 600 anos a.c. e a 250 anos d.c.. Em três destas cerâmicas, descobriram teobromina, uma das substâncias constituintes do cacau. Assim, crê-se que tenham sido os Mayas os primeiros a cultivar o cacau atribuindo-lhe virtudes religiosas, mesmo para além da morte (em latim, Theobroma significa alimento dos Deuses).
 
Século X
 
Toltecas: a lenda da Serpente de Plumas ...
 
As terras Mayas, tomadas pelos Toltecas, são governadas pelo rei e padre Quetzalcoatl, que venera o cacaueiro. Desejando tornar-se Deus, pede a um feiticeiro que lhe prepare uma bebida imortal feita de cacau, mas a bebida estava envenenada. Na agonia, Quetzalcoatl partiu numa jangada de serpentes para o seu lugar de origem - a Terra do Ouro. Antes de partir, porém, ele prometeu voltar no ano de "um cunho", que ocorria uma vez a cada ciclo de 52 anos no calendário que ele mesmo criara. Os anos passaram e, os Toltecas passam a venerar Quetzalcoatl. Ele personificava a sabedoria e o conhecimento e foi quem lhes deu, entre outras coisas, o chocolate. Acreditavam que Quetzalcoatl trouxera do céu para o povo as sementes de cacau. Festejavam as colheitas com rituais cruéis de sacrifícios humanos, oferecendo às vítimas taças de chocolate.
 
Século XIV
 
Azetecas e … as sementes raras
 
A palavra chocolate deriva do azeteca "xocolatl" cujo significado é "água amarga". As sementes secas do cacau eram torradas e trituradas. A esta pasta era acrescentada água, mel, farinha de milho e especiarias. O “xocolatl” era uma bebida fria, amarga e com pimentas chili, a que só os mais dignitários tinham acesso. Relativamente raras, as sementes de cacau eram também usadas como moeda de troca. Na época, por exemplo, um coelho podia ser comprado por oito sementes e um escravo por 100.
 
Século XVI
 
Descoberta da América…e do cacau
 
Em 1502, o navegador Cristóvão Colombo chega à ilha de Guajano, na América Central. Em sinal de boas vindas, os azetecas oferecem-lhe sementes de cacau e dão-lhe a provar a sua bebida sagrada. No entanto, Colombo achou a bebida amarga e espinhosa e não lhe deu a mínima importância. Em 1519, o espanhol Herman Cortez desembarcou na costa de Tabasco e foi confundido com o Deus Quetzalcoatl, cuja vinda à terra tinha sido prevista pelos oráculos para esse momento. Os azetecas, oferecem a Cortez, por eles proclamado de “Deus Vivo”, uma plantação de cacaueiro e servem-lhe o "xocolatl", a bebida sagrada. Cortez percebeu o grande valor do chocolate. Desenvolveu a sua cultura e melhorou a receita do "xocolatl", acrescentando-lhe mel e açúcar. Em 1527, Hernan Cortez retornou à Europa com o cacau nas suas bagagens. Gradualmente, o chocolate seduziu Espanha.
 
Século XVII
 
O chocolate à conquista da Europa
 
Em 1585, chega a Espanha o primeiro carregamento de cacau. Começa, então, o comércio do cacau. Os nobres decidem pôr enormes taxas sobre o cacau para deixá-lo fora de alcance do povo. Em 1606, Antonio Carletti, ao regressar das Américas, introduz o cacau em Itália. Em 1655, os Ingleses conquistam a Jamaica aos Espanhóis e começam a importar o cacau para a Grã-Bretanha. Em 1656, a França inaugura a sua primeira plantação de cacaueiros em Martinica. Em 1674, os ingleses inventam o chocolate sólido.
 
Século XVIII
 
O chocolate está na moda
 
Em 1778, os austríacos criam a primeira receita de bolo de chocolate. Em 1795, os ingleses começam a usar uma máquina a vapor para esmagar os grãos de cacau: inicia-se, então, a fabricação de chocolate em maior escala. Por toda a Europa o chocolate está na moda. Século XIX A industrialização do chocolate Em 1828, a partir de uma descoberta de Conrad Van Houten, químico holandês, que desenvolveu o processo de separação da massa de cacau da manteiga de cacau, iniciou-se a produção do chocolate em barras, bombons e outras variedades. Em 1831, Charles Amédée Kolher junta avelãs ao chocolate. Em 1876, na Suíça, Daniel Peter desenvolveu a técnica de adicionar leite ao chocolate. Oito anos depois, Daniel Peter vendeu o produto à Henry Nestlé – surgiu o chocolate de leite.
 
Século XX
 
O chocolate em todos os seus estados!
 
Em 1901, Philippe Suchard lança a tablete de chocolate “Milka”. Em 1914, Pierre-François Lardet (França) inventa o “Banania”, uma bebida instantânea, de mistura de cacau com açúcar e farinha de banana. Em 1925, o americano Forrest Mars inventa os primeiros snacks. Em 1929, Mars criava o “Snickers” e, em 1932, o “3 Mosqueteiros”, que tinha três partes com sabores diferentes: chocolate, baunilha e morango. Em 1933, abriu uma fábrica em Inglaterra, vendendo chocolates para toda a Europa. Em 1953, a Mars anunciava a mecanização do processo de produção de tabletes. O novo equipamento permitia um fluxo contínuo de produção, diminuindo o tempo de fabrico em 15 horas. Em 1964, os irmãos Giovanni e Pietro Ferrero inventaram a “Nutella”, o creme de avelã mais vendido no mundo. Em 1968 nasce a linha “Kinder”, uma série de produtos destinada a crianças.
 




Peço desculpa pela minha busca da historia do chocolate, mas este nectar dos deuses merece sem duvida nenhuma ter um dia só para ele e como tal vamos á minha receita....

Aqui ha uns tempos encontrei o livro de ouro do chocolate, escusado será dizer que esse livro está em destaque na minha estante...

Como ja ha dias os meus filhos me andavam a pedir um bolo de chocolate, heis que eu me dediquei á busca de um bolo que eu gostasse... escusado sera dizer que dificil é escolher que receita fazer...  

Acabei por me decidir por este, e olhem que vale mesmo a pena experimentar....

Bora lá para o fogao??



Entao desta vez temos aqui uma receita um pouco diferente das outras, em que as quantidades vao ser distribuidas, nao se assustem... nao sujam mta louça :D

Moam 90gr de avelãs torradas e peladas com 2 colheres de sopa de açucar (eu moí no liquidificador). Reservem.

Derretam 90gr de chocolate amargo (usei 85% cacau) com 90gr de chocolate de leite (usei o normal da Nestlé) com 180gr de manteiga sem sal.

Batam 4 claras em castelo e quando estas atingirem o ponto castelo adicionem 2 colheres de sopa de açucar e continuem a bater até obter o ponto de suspiro brilhante.
Reservem.

Batam as 4 gemas com 90 gr de açucar ate obterem um creme esbranquiçado e fofo.
Adicionem o chocolate e continuem a bater.

Incorporem nas avelãs 30 gr de farinha peneirada e vao juntando ao preparado de chocolate alternado com as claras... Vao ficar com uma especie de mousse de chocolate (os meus filhos atacaram a taça no fim de eu colocar no forno ehehehhe para a rapar... lembra a minha infancia.. eu tb fazia o mesmo!)

Levem ao forno, numa forma de mola untada e forrada com papel vegetal tb untado,  a 180º mas nao deixem cozer muito... o meu demorou mais ou menos 40 minutos, é que se o deixarmos secar depois o sabor altera-se.

Retirem do forno e deixem arrefecer numa rede.

Entretanto preparem a cobertura:

Derretam 180gr de chocolate amargo (usei 85% cacau) com 125gr de manteiga sem sal e 1 colher de sopa de caramelo liquido.

Espalhem metade sobre o bolo e levem ao frigorifico, quando começar a solidificar coloquem o resto do creme... deixem no frio ate servir... Com uma bola de gelado de baunilha ou natas... é uma delicia!!!!


Foi provado e aprovado lá em casa... espero que gostem!!!

Beijocas

Margarida

13 comentários:

paty disse...

Hummmmm que bom deve ter ficado este bolo Margarida, já comia uma fatia dele... ou duas, eheheheh.
Beijinhos querida e boa semana!!

A Autora do blog disse...

A avaliar pelos ingredientes deve ser delicioso.
Um bolo de chocolate húmido é uma verdadeira tentação.


http://asvezescozinheira.blogspot.pt

Felismina disse...

Deve ser mesmo muito bom!

Bjs.

Mónica disse...

Margarida que bom começo de semana :) Tão guloso!

Beijinho e boa semana

Andréa disse...

OLÁ MINHA QUERIDA!
EU NÃO SABIA QUE HOJE É O DIA DO CHOCOLATE, PARABÉNS PELO POST, E VIVA O CHOCOLATE QUE É TUDINHO DE BOM!
ESTE BOLO FICOU UM ESPETÁCULO, RECEITA NOTA 10!

TENHA UMA ÓTIMA SEMANA!
BJS ♥

Viciante disse...

Olá!

este bolo deve ser maravilhoso!

Não sabia que hoje era o dia mundial do chocolate! Mas gostei de saber um pouco mais desse fantástico produto!

Bjs

Salsa Verde disse...

Deve ser uma verdadeira maravilha!!
Beijinhos,
Lia.

Papinha Doce disse...

O chocolate é na verdade uma tentação.
Bjinho

Sofia.Lopez disse...

Ficou com um aspecto mesmo irresistível Margarida! Já estou com dificuldades em não pensar nele... :))
Beijinhos e boa semana

Ginja disse...

Não me canso de bolos de chocolate! São todos uma maravilha :)
Um beijinho.

são33 disse...

BOLOS DE CHOCOLATE AGRADAM-ME E O TEU PARECE-ME BEM DELICIOSO, GOSTEI MUITO.
BOA SEMANA
BJS

Duxa disse...

Também sofro de amores pelo chocolate Margarida.
O teu bolinho prasta uma bela homenagem a este ingrediente delicioso.
Beijinhos e uma boa semana.

Catarina - ReceitaseSaboresdoMundo disse...

Margarida,
Ai amiga o que não dava por uma fatia desse bolinho... Esta com um aspeto de tirar o chapéu. Ando numa gulosice de bolos pois ultimamente não tenho tido tempo parar fazer nem um. Por isso já sabes como e' da praxe vou confiscar amiga heehehehe.

Beijinhos